VIVADANÇA 2022

O VIVADANÇA Festival Internacional apresenta sua 14ª edição entre os dias 29 de abril e 9 de maio de 2021. Totalmente adaptado ao formato online e digital, o festival recebe espetáculos de diversas partes do mundo e apresenta um olhar especial sobre a videodança. A programação também destaca produções da dança contemporânea no continente africano, mostras virtuais de produção local e internacional, batalhas de breaks e MC’s, concurso de popping, ações formativas com oficinas e encontros para networking, além de lançar o podcast “Bahia Mundo” com profissionais da dança que se estabeleceram em outros países. Participam desta edição produções artísticas de 12 países: Brasil, Alemanha, França, Moçambique, Senegal, Espanha, Polônia, Togo, Namíbia, Camarões, Níger e Tanzânia. Toda a programação é aberta e gratuita para o Brasil, com exceção do espetáculo de abertura “Dancing at dusk – um momento com A Sagração da Primavera de Pina Bausch”, que chega com exclusividade ao Brasil através do Goethe-Institut

obras 2022


O VIVADANÇA Festival Internacional apresenta sua 14ª edição entre os dias 29 de abril e 9 de maio de 2021. Totalmente adaptado ao formato online e digital, o festival recebe espetáculos de diversas partes do mundo e apresenta um olhar especial sobre a videodança. A programação também destaca produções da dança contemporânea no continente africano, mostras virtuais de produção local e internacional, batalhas de breaks e MC’s, concurso de popping, ações formativas com oficinas e encontros para networking, além de lançar o podcast “Bahia Mundo” com profissionais da dança que se estabeleceram em outros países. Participam desta edição produções artísticas de 12 países: Brasil, Alemanha, França, Moçambique, Senegal, Espanha, Polônia, Togo, Namíbia, Camarões, Níger e Tanzânia. Toda a programação é aberta e gratuita para o Brasil, com exceção do espetáculo de abertura “Dancing at dusk – um momento com A Sagração da Primavera de Pina Bausch”, que chega com exclusividade ao Brasil através do Goethe-Institut


Obras em exibição virtual

Da besta natureza do ser

(Brasil)

Sobre as coisas

(Brasil)

Borderlines

Taoufiq Izeddiou - 3e Biennale du festival Altérité, pas à pas! - 3e Biennale du festival Altérité, pas à pas!Tangente DanseÉDIFICE WILDER – Espace danse1435, rue De Bleury, Montréal H3A 2H7Bureau 10110. 11. 12 OCTOBRE 2019 - 19H3013 OCTO

(França/Marrocos)

Biovirtualidade

(Brasil/Togo)

Face(s) of Basadi

(Madagascar)

Germa

(Peru)

Somewhere at the beginning

(Senegal)

Remoinhos

(Moçambique)

Irene

(Burkina Faso)

Ogoula

(Togo)

Mostra Solos da Rede

(Brasil)

Mostra dança em foco

(Brasil)

mostras vivadança

O VIVADANÇA Festival Internacional apresenta sua 14ª edição entre os dias 29 de abril e 9 de maio de 2021. Totalmente adaptado ao formato online e digital, o festival recebe espetáculos de diversas partes do mundo e apresenta um olhar especial sobre a videodança. A programação também destaca produções da dança contemporânea no continente africano, mostras virtuais de produção local e internacional, batalhas de breaks e MC’s, concurso de popping, ações formativas com oficinas e encontros para networking, além de lançar o podcast “Bahia Mundo” com profissionais da dança que se estabeleceram em outros países. Participam desta edição produções artísticas de 12 países: Brasil, Alemanha, França, Moçambique, Senegal, Espanha, Polônia, Togo, Namíbia, Camarões, Níger e Tanzânia. Toda a programação é aberta e gratuita para o Brasil, com exceção do espetáculo de abertura “Dancing at dusk – um momento com A Sagração da Primavera de Pina Bausch”, que chega com exclusividade ao Brasil através do Goethe-Institut

Mostra Baiana de Dança Contemporânea

Desde 2014 a Mostra Baiana de Dança Contemporânea convida para sua programação espetáculos de criadores baianos colocando-os em contato com uma rede de conexões e parcerias internacionais. A ideia é visibilizar os conteúdos artísticos e construir uma ponte entre artistas, público e programadores de dança. 

Curadoria: Cristina Castro e Thiago Cohen

Mostra Casa Aberta

Tradicional no VIVADANÇA, a Mostra Casa Mostra Casa Aberta acontece desde 2009 e celebra a diversidade da dança na Bahia, acolhendo diferentes formatos – solos, duos, trios, quartetos e grupos – com o objetivo de incentivar a profissionalização de artistas da dança na Bahia. 

Batalhas do Hip Hop

Parte fundamental do VIVADANÇA, o Hip Hop se faz presente na edição online do festival. A batalha de break traz ao VIVADANÇA o universo das danças urbanas, em uma grande celebração do Movimento Hip Hop, que desde 2019 conta também com a batalha de MC’s e de popping. Coordenado por Ananias Break e Thina Reis.

Obras em exibição presencial

Ijó

(Brasil)

Nora

(Inglaterra/Estados Unidos, Moçambique)

Dançarina do Ébano

(Burkina Faso/França)

Falando com Anna

(França)

Vanitas 1 – Quien te quita lo bailado

(Argentina/França)

Mangrove

(Guadalupe/França)

Corpus

(Guadalupe/França/Brasil)

x

(Brasil)

atividades paralelas

As ações formativas, características do VIVADANÇA, ganham muita força no online e incluem intercâmbios com profissionais brasileiros e estrangeiros, além de debates sobre o videodança e sobre as novas possibilidades para o campo profissional da dança durante e depois da pandemia. A tradicional rodada de negócios dá lugar a um movimento expandido de networking, reunindo profissionais e iniciativas públicas e privadas do Brasil e outros países que oferecem oportunidades para a dança. Um destaque são os encontros Conexão América Latina e Conexão África, que reúnem curadores de festivais de dança em diversos países dessas regiões, ansiosos por se conectar com o Brasil. Esta edição também contou com uma residência artística que atuou em colaboração com a equipe do hip hop.

Intercâmbios

Desde 2014 a Mostra Baiana de Dança Contemporânea convida para sua programação espetáculos de criadores baianos colocando-os em contato com uma rede de conexões e parcerias internacionais. A ideia é visibilizar os conteúdos artísticos e construir uma ponte entre artistas, público e programadores de dança. 

Networking

Desde 2014 a Mostra Baiana de Dança Contemporânea convida para sua programação espetáculos de criadores baianos colocando-os em contato com uma rede de conexões e parcerias internacionais. A ideia é visibilizar os conteúdos artísticos e construir uma ponte entre artistas, público e programadores de dança. 

Residência

Desde 2014 a Mostra Baiana de Dança Contemporânea convida para sua programação espetáculos de criadores baianos colocando-os em contato com uma rede de conexões e parcerias internacionais. A ideia é visibilizar os conteúdos artísticos e construir uma ponte entre artistas, público e programadores de dança. 

Lançamento de livro

Desde 2014 a Mostra Baiana de Dança Contemporânea convida para sua programação espetáculos de criadores baianos colocando-os em contato com uma rede de conexões e parcerias internacionais. A ideia é visibilizar os conteúdos artísticos e construir uma ponte entre artistas, público e programadores de dança. 

Bahia Mundo podcast

Tradicional no VIVADANÇA, a Mostra Casa Mostra Casa Aberta acontece há 12 anos e celebra a diversidade da dança na Bahia, acolhendo diferentes formatos – solos, duos, trios, quartetos e grupos – com o objetivo de incentivar a profissionalização de artistas da dança na Bahia. Em 2021, a curadoria selecionou um conjunto de obras em formato de vídeo que fizeram parte do universo da Mostra Casa Aberta para apresentação de uma coletânea/playlist de vídeos de artistas que atravessaram as programações da Mostra nos últimos anos, representando a força e diversidade da dança.

 

Confira abaixo a lista de trabalhos artísticos que fizeram parte da seleção deste ano.

Exposição VIVADANÇA 15 anos

Parte fundamental do VIVADANÇA, o Hip Hop se faz presente na edição online do festival. A batalha de break traz ao VIVADANÇA o universo das danças urbanas, em uma grande celebração do Movimento Hip Hop, que desde o ano passado conta também com a batalha de MC’s e de popping. Coordenado por Ananias Break e Thina Reis, o evento se adaptou ao formato online, que acolhe os competidores durante todo o período do festival. As batalhas serão na modalidade 1 vs 1 e os vídeos serão gravados e avaliados pelo júri convidado. Nesta edição do Hip Hop VIVADANÇA, participarão 8 duplas de B.Boys e B.Girls, além de 8 duplas de MC’s. A categoria popping não formará uma batalha, mas um concurso de performances com 10 selecionados para premiação. O evento também premia os três primeiros lugares das batalhas de break e de MC’s.

Seminário Brasil/África/Brasil

Parte fundamental do VIVADANÇA, o Hip Hop se faz presente na edição online do festival. A batalha de break traz ao VIVADANÇA o universo das danças urbanas, em uma grande celebração do Movimento Hip Hop, que desde o ano passado conta também com a batalha de MC’s e de popping. Coordenado por Ananias Break e Thina Reis, o evento se adaptou ao formato online, que acolhe os competidores durante todo o período do festival. As batalhas serão na modalidade 1 vs 1 e os vídeos serão gravados e avaliados pelo júri convidado. Nesta edição do Hip Hop VIVADANÇA, participarão 8 duplas de B.Boys e B.Girls, além de 8 duplas de MC’s. A categoria popping não formará uma batalha, mas um concurso de performances com 10 selecionados para premiação. O evento também premia os três primeiros lugares das batalhas de break e de MC’s.

programa

lowcapa

As ações formativas, características do VIVADANÇA, ganham muita força no online e incluem intercâmbios com profissionais brasileiros e estrangeiros, além de debates sobre o videodança e sobre as novas possibilidades para o campo profissional da dança durante e depois da pandemia. A tradicional rodada de negócios dá lugar a um movimento expandido de networking, reunindo profissionais e iniciativas públicas e privadas do Brasil e outros países que oferecem oportunidades para a dança. Um destaque são os encontros Conexão América Latina e Conexão África, que reúnem curadores de festivais de dança em diversos países dessas regiões, ansiosos por se conectar com o Brasil. Esta edição também contou com uma residência artística que atuou em colaboração com a equipe do hip hop.

ficha técnica 2022

As ações formativas, características do VIVADANÇA, ganham muita força no online e incluem intercâmbios com profissionais brasileiros e estrangeiros, além de debates sobre o videodança e sobre as novas possibilidades para o campo profissional da dança durante e depois da pandemia. A tradicional rodada de negócios dá lugar a um movimento expandido de networking, reunindo profissionais e iniciativas públicas e privadas do Brasil e outros países que oferecem oportunidades para a dança. Um destaque são os encontros Conexão América Latina e Conexão África, que reúnem curadores de festivais de dança em diversos países dessas regiões, ansiosos por se conectar com o Brasil. Esta edição também contou com uma residência artística que atuou em colaboração com a equipe do hip hop.

As ações formativas, características do VIVADANÇA, ganham muita força no online e incluem intercâmbios com profissionais brasileiros e estrangeiros, além de debates sobre o videodança e sobre as novas possibilidades para o campo profissional da dança durante e depois da pandemia. A tradicional rodada de negócios dá lugar a um movimento expandido de networking, reunindo profissionais e iniciativas públicas e privadas do Brasil e outros países que oferecem oportunidades para a dança. Um destaque são os encontros Conexão América Latina e Conexão África, que reúnem curadores de festivais de dança em diversos países dessas regiões, ansiosos por se conectar com o Brasil. Esta edição também contou com uma residência artística que atuou em colaboração com a equipe do hip hop.

regua-de-marcas-vivadanca1024_C

2021 – Vivadança Festival Internacional