espetáculos > pele de foca

Pele de Foca

Celui qui tombe (Aquele que cai)

de Yoan Bourgeois (França) | 14 anos
ESTREIA 1º de maio 2021 (sábado)
disponível por 48h

SINOPSE

O cheiro da própria selvageria é bom embora assuste: muitas vezes, confunde-se com o cheiro da morte. 

 

Pele de foca de Melissa Figueiredo é um desdobramento audiovisual do solo contemporâneo de dança de mesmo nome, estreado em 2016 no 12º Reecontre de Danse Métisse na Guiana Francesa.O solo teve livre inspiração na lenda nórdica das ‘selkies’ a partir dos arquétipos da mulher selvagem propostos no livro “Mulheres que correm com os lobos”, de Clarissa Pinkola Estés. A obra já passou também por outros mares (ou festivais) na Bahia,  México, El Salvador, Costa Rica e França.

pele de foca foto video

FICHA TÉCNICA

Direção e interpretação: Melissa Figueiredo 

Figurino: Carol Diniz 

Colaboração: Alana Falcão 

Trilha sonora: DoctorM productions, Melissa Figueiredo, Hydra – LIMO Recording Studio

Filmagem e Edição : DoctorM productions e Melissa Figueiredo

BIOGRAFIA

Melissa Figueiredo, artista da dança entre Salvador e Berlim, é formada pela escola de dança da FUNCEB e licenciada em dança pela UFBA, atua como dançarina, professora, co-diretora e membra-fundadora do Nii/colaboratório onde articula projetos artísticos locais e internacionais. Atualmente colabora com a cia Sasha Waltz and Guests, entre outrxs diferentes coreografes como dançarina e assistente. Ministra o workshop de dança  “Corpo Disponível” que vem desenvolvendo nos últimos anos, reunindo informações da prática do yoga, técnicas de floorwork e improvisação.

O VIVADANÇA é um espaço de celebração da dança e da diversidade em movimento. Ao longo de 13 anos de história, o festival coloca a Bahia na rota de eventos calendarizados promovendo ricos diálogos e intercâmbios culturais.

logo-vivadanca-100px

O VIVADANÇA é um espaço de celebração da dança e da diversidade em movimento. Ao longo de 13 anos de história, o festival coloca a Bahia na rota de eventos calendarizados promovendo ricos diálogos e intercâmbios culturais.

2021 – Festival Vivadança