ações do festival > intercâmbios 2022

Selo_Intercâmbios

Em 2022 o VIVADANÇA promove 5 oficinas presenciais gratuitas que contam com a participação de estudiosos baianos da dança e convidados especiais da Espanha e França. São oficinas nas mais diversas áreas e estilos da dança que acontecem em diferentes espaços culturais de Salvador e buscam promover oportunidades e novas trocas de conhecimento.

INTERCÂMBIOS ARTÍSTICOS > OFICINAS

“A Galinha ou o ovo?” – Laboratório de criação de coreo-cinema com Alex Pachón (Espanha)

Essa oficina realizará uma aproximação criativa da exploração das possibilidades que a união entre o cinema e a dança oferece. Alex contará seu ponto de vista peculiar sobre o gênero e promoverá exercícios de narrativa, movimento e experimentação audiovisual. A oficina é uma realização do Festival Internacional VIVADANÇA 2022 em parceria com o Instituto Cervantes, a Embaixada da Espanha no Brasil e o Festival Fiver.

Carga Horária: 06 horas

logo_1
EMBAJADA ESPAÑA BRASIL
FIVER

SERVIÇO

06 e 07 de maio (sexta e sábado)
10h às 13h
Instituto Cervantes

SOBRE Alex Panchón

ALEX PACHON

Alex Pachón combina projetos de criação e educação com trabalho na área de pós-produção como diretor de arte e compositor digital para cinema, artes cênicas e eventos. Como criador, apresentou seus curtas-metragens em 45 países e mais de 200 festivais. Seus últimos projetos refletem um forte interesse em explorar a relação corpo-câmera e as possibilidades de hibridização entre narrativa cinematográfica, novas mídias e dança contemporânea. Desde 2017, codirige a FIVER, plataforma de apoio, formação, arquivo e divulgação da cinedança, sendo responsável por programas educativos através do projeto #Fiverlabs.

OFICINAS DO MUNDO

Residência de Criação Coreográfica para a Infância com a equipe de Thomas Lebrun (França)

A oficina oferece uma ação formativa de dança a partir de estéticas e temáticas voltadas para o público infanto-juvenil, de alto impacto e reconhecimento. A oficina visa promover aos participantes atividades de criação e intercâmbio cultural com o processo artístico de Thomas Lebrun. A equipe de Thomas Lebrun, diretor coreográfico do Centro Coreográfico Nacional de Tours – CCNT(França), com ampla experiência em criações artísticas voltadas a este público-alvo, são os convidados para ministrar residências presenciais durante o mês de abril em cinco cidades brasileira. O projeto inclui um conjunto de ações de qualificação e capacitação profissional em várias etapas. A primeira etapa do projeto prevê oficinas presenciais em cinco cidades do Brasil: Brasília (DF); Campo Grande (MS); Fortaleza (CE); Porto Alegre (RS) e Salvador (BA), com a equipe do coreógrafo francês.

 

Carga Horária: 6 horas

logos-oficinadomundo

SERVIÇO

26 de abril (terça-feira)
10h às 13h | 14 às 17h
Teatro Vila Velha

OficinasdoMundo

Jazz Dance com Victor Hugo

O Jazz Dance comporta um misto de movimentos e estilos. Isto é reflexo da sua origem e das influências que obteve ao longo do tempo, principalmente com as referências dos profissionais que difundiram essa modalidade no Brasil e mais especificamente na Bahia. A oficina de Jazz dance para profissionais propõe uma experiência do dançarino dentro dessa modalidade, desenvolvendo a atenção, raciocínio, composição corporal, criatividade e coordenação motora global dentro do estilo corpóreo característico do Jazz.

 

Carga Horária: 4 horas (2 horas por dia)

Marca_Sesc_atualizado_2021_azul_HORIZONTAL (1)

SERVIÇO

02 e 03 de maio (segunda e terça) às 16h

SESC Pelourinho

SOBRE Victor Hugo

20161122232339_IMG_1433

Victor Hugo é profissional da dança atuante em diversas produções e eventos da área em cidades como Salvador e São Paulo. Formado no Curso de Licenciatura em Dança pela Universidade Federal da Bahia, atuou em diversas escolas e academias de dança da Bahia, levando o Jazz Dance como pesquisa. Fundador e diretor do Grupo Experimental de Jazz, que ao longo de quase onze anos, tem suas produções atuantes na cidade.

 

O Movimento dos Baobás com Roberta Ferreira Roldão Macauley 

Oficina prática e teórica que aborda a vivência em dança inspirada na técnica Acogny e nas múltiplas experiências da facilitadora pelo continente africano. Voltada para jovens a partir dos 16 anos.

Carga Horária: 4 horas (2 horas por dia)

Marca_Sesc_atualizado_2021_azul_HORIZONTAL (1)

SERVIÇO

04 e 05 de maio (quarta e quinta-feira) às 9h
Teatro Vila Velha

SOBRE Roberta Ferreira Roldão Macauley

IMG_2883

Única brasileira residente no Brasil com duas formações na École des Sables (2011/2018), Mestre em artes pela UFU e doutoranda em artes Cênicas no PPGAC/UFBA, tradutora da obra de Germaine Acogny.

Danças Afro Brasileiras – Matrizes ancestrais e dramaturgia com Agnaldo Fonseca

A “Oficina de Danças Afro-Brasileiras: matrizes ancestrais e dramaturgia” será ministrada por um processo pedagógico afrorreferenciados e dialógico, caracterizando-se de forma prática-teórica. Uma mediação artística-cultural na qual compreende danças afro-brasileiras enquanto expressões oriundas da interculturalidade dos diversos povos africanos que, em sua jornada transatlântica, ao chegaram no território brasileiro se reconfiguraram. Onde, na Bahia, evidencia-se essas expressões de danças, nos chamados “espaços de axé” que são os terreiros de candomblé, nos blocos afros e de afoxés, e em manifestações populares como o samba-de-roda do recôncavo e a capoeira.

Carga Horária: 2 horas

Marca_Sesc_atualizado_2021_azul_HORIZONTAL (1)

SERVIÇO

06 de maio (sexta-feira)
10h ás 12h
Escola de Dança da FUNCEB

SOBRE Agnaldo Fonseca

20210815_130031

Bailarino do Balé do Teatro Castro Alves. Mediador de Danças Afro-Brasileiras. Licenciado em Pedagogia (UNEB). Especialista em Arte Educação (UFBA). Mestrando Profissional em Dança – PRODAN (UFBA). Membro do Grupo de Pesquisa GIRA – CNPq (UFBA). Integrante do Núcleo Pedagógico GEDAR. Coordenador do Departo. de Dança do Bloco Afro Malê Debalê – Salvador/ BA.

2021 – Festival Vivadança

2021 – Vivadança Festival Internacional

regua-de-marcas-vivadanca1024_C