Da Besta Natureza do Ser

Da Besta Natureza do Ser

Direção geral: Mauricio de Oliveira

Direção artística: Laboratório Siameses

Roteiro: Elzemann Neves

11 min | LIVRE

SERVIÇO

ESTREIA 1º de maio 2021 (sábado)

disponível por 48h

SINOPSE

No labirinto do cotidiano, tudo parece operar para nos manter sobre controle. Como se vestir, como se portar, em quais espaços posso ou não ocupar: é um controle sistêmico sobre o que posso ser dentro de uma cidade imaginária, que vive de suas ilusões de cosmopolitismo. “Da besta natureza do ser” é um desvario por memórias, ilusões, personas que deslizam pela experiência autobiográfica do bailarino/coreógrafo Maurício de Oliveira. 

 

O filme “Da besta natureza do ser” é a última criação do projeto “Afrosurto”, que busca no cruzamento da dança com outras linguagens artísticas compreender o corpo negro, político e ancestral, como ponto de partida para se compreender as possibilidades de futuro que podemos construir. 

 

Realizado com o apoio do Edital Proac Expresso LAB 48/2020, Prêmio por Histórico de Realização em Dança.

Sobre Maurício de Oliveira

Diretor, coreógrafo e bailarino. Maurício de Oliveira nasceu em Goiânia. Sua trajetória profissional começou no Balé da Cidade de São Paulo (1989-1992), passou pelo Balé do Teatro Castro Alves, em Salvador (1993). Dançou em diversas companhias como Choreographishes Theater Von Johan Kresnik (1994-1996), Pretty Ugly Dance Company, sob a direção de Amanda Miller, Djazzex em Den Haag (1997), Leine & Roebana, em Amsterdam (1998), Paul Selwyn Norton, também em Amsterdam (1999) e Frankfurt Ballet (1999-2003), sob a direção de William Forsythe. No Brasil, criou e dirigiu a Companhia de Dança Siameses. Entre seus trabalhos estão “Jardim Noturno” (2010), Olhar Oblíquo (2006), D.G.LO (2007), Objeto Gritante (2011) e a Trilogia Alquímica (Nigredo, 2012; Albedo, 2014; Rubedo, 2016) além do solo “Fragile” (2008). Em 2019, motivado por novas possibilidades de exploração artística, criou o Laboratório Siameses, espaço de livre experimentação de pesquisa de linguagens, estreando como intérprete nos espetáculos “Da natureza da besta” e “O olho da agulha”, os filmes “Da besta natureza do ser” e “What If” e dirigindo “Moscas de Fogo”.

Sobre o Laboratório Siameses

Desdobramento dos 15 anos de investigação com a Companhia de Dança Siameses, o Laboratório Siameses é um espaço de criação artística que procura, nos cruzamentos entre pessoas e linguagens, entender novas formas de criar-junto. Assumindo os riscos de se construir algo em cima de parcerias improváveis e de terrenos inseguros, acreditamos que essa instabilidade é a chave para se redirecionar nossa visão sobre o corpo, a dança e a arte, sobretudo em redescobrir o prazer da criação artística. E não há nada mais subversivo do que despertar o prazer pelo nosso estar-no-mundo.

FICHA TÉCNICA

Direção geral: Mauricio de Oliveira

Direção artística: Laboratório Siameses

Roteiro: Elzemann Neves

Trilha: MuepEtmo

Desenho de som: Rodrigo Florentino

Pesquisa e concepção: Tono Guimarães

Intérprete: Mauricio de Oliveira

Direção de fotografia : Isadora Brant e Murilo Salazar

Câmera e captação de imagem holografia: João Caldas

Montagem: Cesar Gananian

Captação de som : Equipe Produções

Colorista: Camila Picolo

Mixagem: Fred Kesselring

Criação de luz / imagens espetáculo “Da Natureza da Besta”: Mirella Brandi

Figurino: Acervo Laboratório Siameses

Direção de produção: Alessandra Herszkowicz

Assistente de produção: Fernando Araújo

Estúdio de gravação: Formato Estúdio

Designer gráfico e mídias sociais : Tono Guimarães

regua-de-marcas-vivadanca1024_C