Biovirtualidade

Biovirtualidade

Criação, dramaturgia e arte sonora: Anani Sanouvi e Christiane da Cunha

Togo/Brasil | 29 min | LIVRE

SERVIÇO

ESTREIA 1º de maio 2021 (sábado)

disponível por 48h

SINOPSE

Biovirtualidade. A casca do osso. Ritmo: ligação que gera vida e ação, local de transgressão, lugar de confusão, pertencimento, existência. O ritmo atravessa os poros. O ritmo desenha os poros. Chão: campo interativo de desenhos energéticos. Desenho: rastros viscerais de corpos efêmeros. Visão, som e movimento. Espaço-ser. Criando uma antinarrativa abstrata, camadas de sonoridades e imagens afetam e interagem entre si, produzindo continuamente diferentes sensações espaço-temporais – onde o ritmo é vivido como energia vital que conecta naturezas intra e extra corpóreas, transformando nossa fragmentação cotidiana em uma polirritmia de vibrações, pulsões e fluxos – desenhos em devir.

Sobre a Cia. KAWIN

KAWIN é formada pelos artistas Anani Sanouvi (Togo) e Christiane da Cunha (Brasil). A dupla possui mais de 14 criações transmídia onde buscam dissolver as fronteiras entre dança, performance, arte sonora e artes visuais, e que vêm sendo apresentadas em diversos teatros, festivais, museus e centros culturais – no Brasil e internacionalmente. Em seu trabalho e pesquisa os artistas desenvolvem práticas decoloniais a partir do entrecruzamento das perspectivas animistas de suas respectivas culturas.

FICHA TÉCNICA

Criação, dramaturgia e arte sonora: Anani Sanouvi e Christiane da Cunha
Efeitos, edição, animação e cenografia: Christiane da Cunha
Desenhos, conceito coreográfico e performance: Anani Sanouvi
Câmera: Lyana Peck
Iluminação: Cristiano Ferreira
Produção: Kawin
Apoio: SECEC, Governo do Estado Do Rio De Janeiro, Secretaria Estadual De Cultura Econômica Criativa, Fundo Estadual De Cultura
Duração: 29min
Classificação indicativa: Livre

regua-de-marcas-vivadanca1024_C